"Soltar Lula" Saiba o real motivo do novo golpe aplicado pelo PT

Joaquim Falcão, professor de direito da FGV, conversou com O Globo sobre as reais intenções dos petistas que aplicaram o último golpe de tentar soltar Lula com a manobra do juiz plantonista Rogério Favreto.


“Será que realmente acreditaram que poderiam soltá-lo? Ter sucesso? Acredito que não.”, diz o professor. “Qualquer análise de risco judicial demonstraria que a pré-candidatura não era fato novo, mas fato requentado. Que o Supremo Tribunal Federal já decidira pela prisão sabendo da pré-candidatura. Que, diante de decisão de tribunal, plantonista não poderia dar ordem a juiz ou agentes da Polícia Federal.”, explica.


Mas qual o real motivo por trás dessa estratégia?


“Ganhariam mídia, imagens e narrativas, locais e globais, de Lula sendo solto mesmo que por lapso de tempo. Pautariam a mídia no fim de semana. Ainda mais sem Copa do Mundo.”, afirma Joaquim Falcão.


“O maior concorrente de Lula e do PT, nestas eleições, não é Ciro Gomes, Marina Silva, Geraldo Alckmin ou Jair Bolsonaro. O maior concorrente é o atestado de réu por corrupção passado pelo Poder Judiciário. Como contestar esse atestado? O marketing judicial, patologia da democracia, tem sido nestas eleições tão importante quanto foi no passado o marketing eleitoral.”


A verdadeira intenção dos petistas era, segundo Falcão, “rachar o Judiciário, colocar dúvida no eleitor.”, assim “Lula seria candidato perseguido, em vez de ser réu condenado”.


 


fonte: SulConnection


Comentários