Prefeitura entrega novos equipamentos para melhorar atendimento no CRAS.

Prefeitura entrega novos equipamentos para melhorar atendimento no CRAS.

A prefeita em exercício, Adriane Lopes, entregou nesta quinta-feira (11), durante ato simbólico no auditório da Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS), fogões industriais, geladeiras duplex e freezes que serão destinados aos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centros de Convivência. Os eletrodomésticos vão contribuir para melhorar o atendimento e dar mais conforto aos usuários dessas unidades referenciadas, que atuam no fortalecimento da convivência com a família e com a comunidade.


Em sua fala, Adriane Lopes lembrou que a atual gestão municipal recebeu essas unidades com uma estrutura física precária, o que comprometia o atendimento à população assistida pelos programas sociais e do Bolsa Família.


“Por esses locais passam mais de 25 mil pessoas todos os meses. É dever do gestor oferecer condições à população e também para os colaboradores que são quem recebem as pessoas  assistidas nos CRAS. Esse é sem dúvida um momento importante para Campo Grande e para a Assistência Social, quando estamos conseguindo executar aquilo que propomos para a garantia de melhor qualidade de vida das famílias da nossa Capital”, justificou Adriane.


No total, Campo Grande possui 31 centros de referência e convivência coordenados pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) vinculados à Superintendência de Proteção Social Básica. Nesta primeira etapa, serão contempladas 19 unidades e a próxima, prevista para daqui a dois meses, atenderá as demais unidades.


A superintendente da Proteção Básica da SAS, Inês Mougenot explicou que os recursos para a aquisição dos eletrodomésticos são oriundos do Programa Bolsa Família por meio do Índice de Gestão Descentralizada (IGD) que representa uma estratégia adotada pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) para estimular os municípios a investir na melhoria da gestão do Programa Bolsa Família (PBF) e do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico).


O secretário Municipal de Assistência Social, José Mário Antunes da Silva, disse que é feito um processo de avaliação da gestão municipal na área social pelo Ministério do Desenvolvimento Social tendo como resultado o apoio financeiro aos que apresentam bom desempenho. “Esse é o resultado de um trabalho de excelência dessa equipe altamente qualificada, que são os nossos colaboradores. O Cras é a porta de entrada da Assistência Social, onde se busca fortalecer o vínculo familiar da nossa população. O trabalho de cada um é muito importante e encarado como uma missão dada por Deus”


DSC_0097DSC_0109


O coordenador do Cras Rosa Adri, no Bairro Dom Antônio Barbosa, Gerson Nunes Hilário celebrou a aquisição dos novos equipamentos. “Nossos equipamentos são antigos. Muitos deles estavam comprometidos e sem funcionar. Agora podemos melhorar as condições de trabalho e consequentemente a oferta do bom atendimento a todos que nos procuram”, ressaltou.


Atendimento


As unidades referenciadas (CRAS e Centros de Convivência) atuam no trabalho com famílias abrangendo o acesso aos direitos e serviços básicos, a sua inclusão em redes sociais de participação, a apropriação de informações e conhecimentos, espaços de reflexão e desenvolvimento de potencialidades, projetos, enfatizando a cidadania, a autonomia, o protagonismo, a convivência familiar comunitária.


 Os CRAS atuam com mulheres, homens, crianças, jovens e idosos, reafirmando a importância da família e da comunidade e são a porta de entrada da assistência social sendo um espaço aberto à comunidade. Os CRAS atendem usuários do Programa de Atenção Integral à Família (PAIF), com o acompanhamento das famílias participantes do Programa Bolsa Família e dos beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) são realizados serviços de convivência com programas de segurança alimentar e nutricional e, também, com outras políticas sociais.


Os Centros de Convivência atuam no acesso aos direitos e serviços básicos, na inclusão em redes sociais de participação, na apropriação de informações e conhecimentos, sendo espaços de reflexão e desenvolvimento de potencialidades, projetos, enfatizando a cidadania, a autonomia, o protagonismo, a convivência familiar comunitária.


 


Comentários