Diretório do Livres em Mato Grosso do Sul fecha apoio a Bolsonaro.

Diretório do Livres em Mato Grosso do Sul fecha apoio a Bolsonaro.

No Mato Grosso do Sul, diretório do Livres fecha com Bolsonaro.


Dirigente critica postura 'separatista' do movimento e diz que abraçou pré-candidatura de deputado para 'agregar os projetos' para as eleições de 2018.


O acordo para que o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) dispute a Presidência da República na eleição deste ano pelo PSL provocou um rompimento da legenda com o movimento Livres, que ocupava alguns de seus principais postos de comando e controlava doze dos 27 diretórios estaduais. Em entrevista a Veja, o presidente interino do grupo, Paulo Gontijo, afirmou que o Livres batalhava para se manter coeso e que as executivas estaduais romperiam em bloco com a legenda.


Ao menos um diretório, no entanto, decidiu se manter no partido: os integrantes do movimento no Mato Grosso do Sul fecharam um acordo com Bolsonaro e vão apoiá-lo para o Planalto – para isso, vão deixar o Livres. Em contrapartida, o pré-candidato garantiu a manutenção dos atuais membros da executiva estadual e a legenda para que o administrador Marcos Silva dispute uma vaga na Câmara dos Deputados.


A decisão dos agora ex-membros do movimento e o acordo com o grupo do pré-candidato foram liderados pelo atual secretário-geral no estado, Marcos Afonso, à frente do grupo enquanto o presidente regional, Rodney Júnior, não retorna de viagem. A decisão de Rodney sobre acompanhar ou não a executiva é esperada para esta semana.


A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, barba

Fonte: Veja


Comentários