Apoiado por Odilon, novo presidente regional do PDT, é um deputado condenado

Apoiado por Odilon, novo presidente regional do PDT, é um deputado condenado

Ontem “NÃO ME MISTURO COM CORRUPTOS!”, DECLAROU ODILON


Hoje ”  o condenado deputado federal Dagoberto Nogueira assume a presidência regional do PDT ”


No começo da corrida eleitoral o juiz aposentado Odilon de Oliveira declarou que as futuras alianças serão decididas pelo partido, mas que a sigla vai respeitar o desejo do correligionário de não se envolver com políticos corruptos.  ”O PDT vai decidir minhas alianças e com certeza vai respeitar meu desejo de não ter envolvidos em corrupção. Agora temos que distinguir levianamente os que são investigados, dos que têm provas robustas. Não posso citar nomes porque seria deselegante, mas o povo sabe muito bem as pessoas que estão passando na tela da minha mente”, declarou Odilon.


A SAÍDA DE SCHIMIDT 


Sem detalhar motivos e assegurando que sua decisão nada tem a ver com crise no partido, o ex-conselheiro do TCE (Tribunal de Contas Estadual), João Leite Schimidt, afastou-se da presidência regional do PDT. Essa deliberação já era comentada há algumas semanas no meio político, contudo, sempre negada pela cúpula da sigla.


 Assume o lugar de Schimidt, o deputado federal Dagoberto Nogueira, candidato à reeleição. Em nota, o ex-presidente diz que deixou o cargo para se dedicar unicamente à campanha do pré-candidato ao governo pelo partido, do juiz federal aposentado Odilon de Oliveira.


 



ASSUME A PRESIDÊNCIA UM CONDENADO: 


Dagoberto Nogueira é acusado de operação irregular de instituição financeira, formação de quadrilha, peculato e dispensa indevida de licitação, na condição de diretor-geral do DETRAN-MS. Em recurso (STJ – Recurso ordinário em habeas corpus n° 2012/0207447-3), a justiça decretou prescrição da punibilidade em relação aos crimes de operação irregular de instituição e formação de quadrilha. O processo prossegue para os demais crimes.


O deputado também foi condenado por improbidade administrativa e sentenciado a ressarcir aos cofres públicos o dano causado pelo uso de propaganda sobre a Lei seca para a promoção pessoal do deputado. A decisão foi mantida em segunda instancia: TJ-MS Apelação cível n° 2008.013506-0. Dagoberto ainda entrou com agravo no recurso, no STJ, mas não foi provido: STJ- Agravou em recurso especial n°236.792. Ação civil pública n° 0807922-90.2016.8.12.0001-TJ


Comentários