Polícial Militar que matou rapaz, fazia 'Bico' de segurança segundo testemunhas.

Polícial Militar que matou rapaz, fazia 'Bico' de segurança segundo testemunhas.

O tiro que matou o adolescente Luiz Júnior, de 17 anos, depois de festa realizada na Chácara da República, na Rua da Divisão, no Jardim Monte Alegre, saiu da arma de um policial militar que atua no Comando Geral da PM, na Capital. A defesa do PM nega que ele estivesse trabalhando como segurança, versão apresentada por testemunhas à Polícia Civil.


“O policial viu que ele estava armado e, no dever de polícia, deu voz de prisão ao rapaz. O menino não teria atendido a voz de prisão, teria atirado contra o policial fora do estabelecimento, e antes de efetuar o segundo disparo, o policial revidou acertando o menino", conta Amilton.


A defesa afirma, ainda, que o policial saiu do local porque logo depois do disparo vários amigos do adolescente foram “para cima” do PM. “Para não haver nenhum outro conflito, ele saiu de lá com o carro e me ligou".


 Até o momento, a arma que o policial afirma ter visto com o adolescente não foi encontrada pela polícia. O PM deve se apresentar ao delegado João Reis Belo, na 5ª delegacia de polícia, na próxima segunda-feira (12).

Fonte: Midiamax


Comentários