Bomba! Jornalista investigativo que denunciou a máfia do jogo do bicho em MS, tem prisão decretada pela justiça que teria que protegê-lo.

Bomba! Jornalista investigativo que denunciou a máfia do jogo do bicho em MS, tem prisão decretada pela justiça que teria que protegê-lo.

O Tribunal Regional Eleitoral-MS, através do Juiz em Substituição Juliano Rodrigues Valentim pediu a prisão do jornalista Fabiano Portilho do Portal i9 e do Grupo G7 nesta terça-feira (31). Na peça o magistrado substituto não explica o que motivou a prisão do jornalista.


 


A prisão do Jornalista vem logo após sucessivas reportagens contra a Presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Desembargadora Tânia Borges, acusada pelo GAECO por venda de sentenças e pela Policia Federal por envolvimento com organização criminosa no tráfico de drogas. Já por outro lado, Portilho também vem fazendo duras criticas ao Juiz Odilon de Oliveira ligando-o ao Jogo do Bicho, Contravenção e quadrilha de precatórios que age nos tribunais.


 


Premiado


 


Fabiano Portilho, do Portal I9, recebeu uma moção de congratulação do Vereador Chiquinho Teles (PSD) por ter recebido o Troféu Jornalista Vera Martins na categoria ‘melhor jornalista investigativo de 2016’ do Brasil. “As suas elevadas qualidades são as responsáveis pela trajetória de vida, denotando dedicação e manifestada competência”, disse.


Fabiano recebeu o título em premiação promovida pela MBA (Mídia Brasil Associados) na cidade de Bonito, em 21 de novembro, com a presença do ministro do Turismo, Marx Beltrão. De acordo com o presidente da MBA, jornalista Edinho Neves, os troféus foram entregues para profissionais do jornalismo investigativo que contribuem para o crescimento da mídia eletrônica e digital, através de um trabalho pontuado pela ética e pela seriedade.


A premiação ocorreu durante o II Fórum dos Jornalistas da Mídia Eletrônica, Meio Ambiente e Turismo, no Zagaia Resort Eco. O ministro do Turismo, Marx Beltrão, realizou um painel sobre as potencialidades e a política de desenvolvimento do turismo brasileiro e o publicitário Francisco Resende, do Rio de Janeiro, abordou o tema “Mídia Digital e Ecoturismo”.


 


 


Atentados e Perseguições…


 


Dono de site já havia sofrido outro atentado, há dois meses


https://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/dono-de-site-ja-havia-sofrido-outro-atentado-ha-dois-meses


 


O atentado desta madrugada esse é o segundo sofrido por Fabiano Portilho Coene, de 34 anos, dono do jornal I9, em pouco tempo. De acordo com a esposa de Portilho, Dária Rodrigues, 38 anos, há aproximadamente dois meses a residência deles foi atingida por tiros. Na época, os autores deixaram um bilhete escrito: “Respeito. Temos família, temos filhos. Se não morre”.


Dária acredita que os atentados contra o marido aconteceram por causa das matérias polêmicas que ele publica no site. O último, segundo ela, pode ter relação com a morte do dono do jornal UH News, Eduardo Carvalho, de 51 anos, assassinado na noite do último dia 21.


 


Ataque contra domicílio de jornalista, possivelmente relacionado com assassinato de colega


 


A residência de Antônio Fabiano Portilho Coene, de 34 anos, proprietário do site de informação Portal i9, foi alvo de um atentado na noite de dia 29 de novembro de 2012, em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Dois desconhecidos abriram fogo contra a fachada da casa e lançaram um cocktail molotov que explodiu no quintal. Repórteres sem Fronteiras solicita uma proteção urgente para o jornalista.


Apesar de, felizmente, o atentado não ter causado nenhum ferido, uma mensagem escrita num martelo foi encontrada à entrada da casa: “Fabiano Carvalhinho o batido martelo”. Poderia se tratar de uma alusão ao jornalista Eduardo Carvalho, editor do site de informação Última Hora News (UHNews), assassinado oito dias antes. Fabiano Portilho Coene desconfia que o ataque ficou se deveu à publicação no Portal i9 de revelações sobre um caso de tráfico de influência, já publicadas por UHNews na véspera da morte de Eduardo Carvalho.


Repórteres sem Fronteiras pede que as circunstâncias deste atentado sejam totalmente esclarecidas, e relembra que as investigações sobre os assassinatos de Eduardo Carvalho e Paulo Rocaro – executado no passado dia 12 de fevereiro nessa mesma região de alto risco – não parecem estar produzindo resultados. A organização recorda também que onze jornalistas já foram assassinados no Brasil desde o início do ano, dos quais pelo menos cinco por motivos comprovadamente profissionais.


———————


23.11.12 – Editor ameaçado de morte por diversas vezes assassinado a tiros


Repórteres sem Fronteiras tomou conhecimento com grande consternação da morte do jornalista Eduardo Carvalho, editor do site Última Hora News, assassinado a tiros na noite de 21 de novembro de 2012 em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Eduardo Carvalho vinha recebendo ameaças de morte desde o ano passado devido às suas reportagens que colocavam


 


A residência de Antônio Fabiano Portilho Coene, de 34 anos, proprietário do site de informação Portal i9, foi alvo de um atentado na noite de dia 29 de novembro de 2012, em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Dois desconhecidos abriram fogo contra a fachada da casa e lançaram um cocktail molotov que explodiu no quintal. Repórteres sem Fronteiras solicita uma proteção urgente para o jornalista.


Apesar de, felizmente, o atentado não ter causado nenhum ferido, uma mensagem escrita num martelo foi encontrada à entrada da casa: “Fabiano Carvalhinho o batido martelo”. Poderia se tratar de uma alusão ao jornalista Eduardo Carvalho, editor do site de informação Última Hora News (UHNews), assassinado oito dias antes. Fabiano Portilho Coene desconfia que o ataque ficou se deveu à publicação no Portal i9 de revelações sobre um caso de tráfico de influência, já publicadas por UHNews na véspera da morte de Eduardo Carvalho.


Repórteres sem Fronteiras pede que as circunstâncias deste atentado sejam totalmente esclarecidas, e relembra que as investigações sobre os assassinatos de Eduardo Carvalho e Paulo Rocaro – executado no passado dia 12 de fevereiro nessa mesma região de alto risco – não parecem estar produzindo resultados. A organização recorda também que onze jornalistas já foram assassinados no Brasil desde o início do ano, dos quais pelo menos cinco por motivos comprovadamente profissionais.


———————


 


CAMPO GRANDE


Jornalista denuncia ter sido agredido por secretário de administração da Câmara


https://www.correiodoestado.com.br/cidades/campo-grande/jornalista-denuncia-ter-sido-agredido-por-secretario-de-administracao/286830/


 


O jornalista Antônio Fabiano Portilho Coene denunciou ter sido agredido, hoje, pelo secretário geral de Administração e Finanças da Câmara Municipal de Campo Grande,  Luiz Sérgio Vieira Dias. O motivo, segundo ele, foi matéria publicada recentemente no site de qual é proprietário, “portal I9”.


À reportagem do Portal Correio do Estado, Portilho contou que foi até a Casa de Leis para entrevistar o vereador João Rocha (PSDB) e, enquanto aguardava, teria sido provocado por Sérgio que disse: ‘lixo tem que ir para o lixo’. Respondi: “concordo, a começar por você’”.


 


Dono do Portal i9 é sequestrado em Campo Grande


http://www.abi.org.br/dono-do-portal-i9-e-sequestrado-em-campo-grande/


Antônio Fabiano Portilho Coene, dono do Portal i9, de Mato Grosso, foi rendido em plena luz do dia da última segunda-feira, 9 de setembro, por três homens armados com pistolas na Rua 26 de Agosto, por volta das 15h. Ao estacionar seu automóvel nas imediações do Mercado Municipal de Campo Grande, três homens armados, trajando óculos e boné escuros, obrigaram-no a entrar numa Blazer preta sem placa.


 


Perseguição: Governo do MS quer prisão de jornalista


 


O Chefe da Casa Civil de André Puccinelli, Osmar Domingues Jerônimo, pede prisão dos sócios e retirada do ar do Portal de Notícias i9


Na ação movida pelo Secretário que se encontra em segredo de justiça, ele pede imediatamente:


1- A prisão dos Diretores do site, Dária Rodrigues de Souza e Antonio Fabiano Portilho Coene por crime de desobediência, por não terem dado cumprimento á decisão tanto de primeiro grau quanto do presente, e, sendo crime de natureza permanente, deverá ser expedido ofício ao Comandante Geral da Polícia Militar para que está tome providências previstas no artigo 69 e seguintes da lei 9.099/95, promovendo a prisão dos mesmos réus e encaminhado-os até a Delegacia de Polícia desta Comarca para TCO e posterior encaminhamento ao juízo criminal competente.


http://www.folhadedourados.com.br/noticias/estado-regiao/perseguicao-governo-do-mato-grosso-do-sul-quer-prisao-de-jornalista


 


MPF/MS denuncia dono de site por injúria contra delegado da PF


 





 


Denunciado terá que prestar serviços comunitários


A publicação de uma matéria em junho de 2014 sobre o delegado da Polícia Federal Edgar Paulo Marcon, ex-superintendente da PF no estado, fez com que o MPF/MS (Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul) denunciasse o dono do site I9 Antônio Fabiano Portilho Coêne à justiça pelo crime de injúria.


De acordo com o Ministério Público, o crime aconteceu na publicação da matéria intitulada “Corrupção



Após ataque, RSF pede proteção para jornalista brasileiro


https://www.terra.com.br/noticias/brasil/apos-ataque-rsf-pede-protecao-para-jornalista-brasileiro,e738d6338277b310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html


 


organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) reivindicou nesta segunda-feira “proteção urgente” para o jornalista brasileiro Antônio Fabiano Portilho Coene, que em 29 de novembro sofreu um atentado no Mato Grosso do Sul. A RSF pediu, em comunicado, que seja esclarecido o ataque contra o jornalista, proprietário do Portal i9.


Dois desconhecidos tentaram atirar e lançaram um coquetel molotov contra Coene na cidade de Campo Grande. O repórter, de 34 anos, saiu ileso.


O atentado, segundo a RSF, poderia estar vinculado com a publicação de revelações sobre um caso de tráfico de influência. No local do ataque foi encontrada uma mensagem que dizia “Fabiano Carvalhinho espancado até a morte”. Seria uma alusão a Eduardo Ribeiro Carvalho, proprietário e editor do jornal Última Hora News, assassinado em 21 de novembro.


A Repórteres sem Fronteiras lembrou que 11 jornalistas foram assassinados no Brasil neste ano, cinco deles por motivos profissionais.

Fonte: MS news


Comentários