Panama Papers: Dono do JBS amigo do Lula, é o maior financiador do PT.

Panama Papers: Dono do JBS amigo do Lula, é o maior financiador do PT.

A Operação Ararath, que investiga crimes financeiros no Mato Grosso da Polícia Federal ajudou a desvendar o maior rede de corrupção e lavagem de dinheiro da história mundial, a Panama Papers. Na 9 fase da Operação Ararath descobriu que Wesley Batista, presidente do grupo JBS, consta como administrador/procurador da Global Participações Empresariais, que está no epicentro do escândalo mundial. 9 fase Operação Ararath


Bomba: Dono do JBS é sócio de Offshore, alvo da 22ª fase da Lava Jato


Acompanhe a rede de ligações


A Global criada em 2006, tem como sócios duas offshores (Elany Trading LLC e Avel Group LLC), localizadas no mesmo endereço que a Murray Holdings LLC: 520, S 7TH Street, Suite C, Las Vegas - Nevada (EUA) no qual o website da secretaria de estado de Nevada leva para a MURRAY HOLDINGS LLC o que leva à CAMILLE SERVICES SA no seguinte endereço no Panama.


Entenda as ligações


MURRAY HOLDINGS LLC CNPJ: 11.204.718/0001-16 DATA DE ABERTURA: 26/10/2005 ENDEREÇO ELETRÔNICO: Nilsondanna@ig.com.br


1 - O email leva à seguinte pessoa


Contabiltech - Contabiltech Assessoria Contabil Ltda - ME CNPJ: 13.649.441/0001-60 R Bica De Pedra 816, Sala 03, Vila Anglo Brasileira, Sao Paulo, SP 05028-140 Telefone: (11) 3865-5298 WEBSITE: http://www.contabiltechh.com.br/ NILSON SASTRE DANNA - Sócio-Administrador


2 - O website da secretaria de estado de Nevada para a MURRAY HOLDINGS LLC leva à CAMILLE SERVICES SA no seguinte endereço no Panama


Nevada Secretary of State http://nvsos.gov/sosentitysearch/ MURRAY HOLDINGS LLC Manager - CAMILLE SERVICES SA E 54TH ST, ARANGO-ORILLAC BLDG, PANAMA CITY, PANAMA


3 - A CAMILLE SERVICES SA talvez esteja registrada no Registro Público de Panama sob Numero de Ficha 403942


http://registro-publico.gob.pa/en/


4 - A CAMILLE SERVICES SA leva à Mossak Fonseka, cujo escritório central é na 54th Street, Marbella, Panama. O endereço no website da secretaria de estado de Nevada está incorreto apenas com relação à cidade.


http://www.mossfon.com/ Edificio Arango Orillac Piso 1, Panama, Panamá, Calle 54 Este, Panama


5 - A Mossak Fonseka também tem um escritório em São Paulo


MOSSACK FONSECA & CO. BRAZIL CNPJ: 02.880.957/0001-03 Data de abertura: 30/9/1998 Av. Paulista 2073, Horsa I, 3º Andar, Conjunto 304, Sao Paulo, SP 01311-940 Tel: 55 11-3251-4222 Ricardo Honorio Neto - Sócio-Administrador Provável email: rhonorio@gmail.com, rhonorio@mossfon.com. 


A Investigação da Panama Papers em cima da JBS atinge em cheio dois partidos, (PMDB e PT). A empresa José Batista Júnior filiado ao PMDB e amigo de Lula é a maior exportadora de carne bovina do mundo e dona da marca Friboi, doou a políticos o equivalente a 18,5% do dinheiro que tomou emprestado do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) entre 2005 e 2014. Em 2014, a JBS doou R$ 366,8 milhões.


O que chama a atenção de investigadores é que os empréstimos da empresa junto ao BNDES e as doações aos partidos políticos podem ter sido esquentados em paraísos fiscais. As doações foram declaradas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), como manda a lei.


De acordo com o BNDES, o grupo pegou emprestados R$ 2,5 bilhões entre 2005 e 2014, que foram liberados para operações como financiamento de exportações e compra de equipamentos, e dizem que não foram usados nas doações eleitorais.


A data inicial de liberação dos recursos do banco estatal coincide com o aumento do volume das doações da JBS aos políticos. Desde que os recursos começaram a ser liberados, em 2005, a JBS já repassou R$ 463,4 milhões a políticos e partidos nas eleições de 2014


A campanha eleitoral de 2014, a mais cara da história da democracia brasileira, teve um custo total de quase R$ 5 bilhões, dos quais 60% foram gastos por candidatos de apenas três partidos. As candidaturas do PT e PMDB por exemplo totalizaram despesas de R$ 2,5 bilhões, que se concentraram sobretudo em serviços de publicidade e produção de materiais impressos e dos programas do horário eleitoral.


A campeã foi a JBS, dona do frigorífico Friboi. A empresa, que despontou no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como a maior indústria de carnes do mundo, tornou-se a maior financiadora da campanha eleitoral deste ano, com um investimento de R$ 391 milhões. Na sequência, tiveram destaque o grupo Odebrecht, que controla uma das empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato, com R$ 111 milhões.


Apoio do BNDES ao JBS causou rombo de R$ 847,7 milhões, aponta relatório do TCU


Relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) apontou indícios de que o apoio do BNDES e o frigorífico JBS pode ter provocado um rombo de R$ 847,7 milhões ao banco. O prejuízo teria ocorrido durante três aquisições realizadas pela JBS entre 2006 e 2014.


“Na operação de apoio à aquisição da Swift USA existem indícios de possibilidade de dano de até R$ 69,7 milhões, equivalentes a aproximadamente 9,07 milhões de ações da JBS”, afirma relatório do Tribunal.


“Na operação seguinte, de apoio à aquisição das empresas Smithfield Beef e National Beef, a estimativa de dano atinge R$ 163,5 milhões, equivalentes a aproximadamente 27,67 milhões de ações da JBS”, prossegue o texto.


O documento continua: “Na última operação, de apoio à aquisição da Pilgrim’s Pride, a estimativa de dano advindo da elevação de preço das ações atinge R$ 266,7 milhões, equivalentes a aproximadamente 41,26 milhões de ações da JBS”.




Fonte: Fabiano i9


Comentários