Cartel dos Táxis

Cartel dos Táxis

Na primeira oitiva da CPI do Táxi da Câmara de Campo Grande, que aconteceu nesta segunda-feira (10), Elton Pereira de Matos, filho de Moacir Joaquim de Matos, que ficou conhecido na Capital como ‘Rei do Táxi’ por possuir grande número de alvarás, afirmou em depoimento que a mãe tem 15 alvarás, apesar de sempre ter trabalhado como dona de casa.


“Não vejo crime nenhum. O que eu vou dizer agora pode até prejudicar, mas os 15 alvarás estão no nome dela sim porque ela é uma companheira de vida do meu pai. Quando essa lei de limitar para 15 foi instituída sobraram lacunas e minha mãe é sim dona de casa. Meu pai abriu a empresa no nome dela”, admitiu.


Moacir morreu em outubro do ano passado e deixou 27 alvarás. Outros seis são de Elton e 15 da mãe. A lei a qual o herdeiro se refere é uma limitação estipulada pelo então prefeito Andsré Puccinelli, em até 15 alvarás por pessoa. Mas quem já tinha mais alvarás que essa quantidade permaneceu dono dos táxis.


Presidente da Comissão, o vereador Vinicius Siqueira (DEM) perguntou ao empresário qual o motivo para que a família tivesse tantos alvarás. “As pessoas vendem a cedência, não o alvará. A gente compra as benfeitorias do pontoe as pessoas assinam os termos de cedência. Ter alvarás em grande quantidade é uma prática comum no Brasil. Conheço empresário de São Paulo que tem mais de 1,5 mil. Meu pai começou em 1975 e parece que a Comissão está indo contra a prosperidade que meu pai alcançou”, defendeu.

Fonte: Midiamax


Comentários