Ministros nomeados nos governos do PT condenaram a Petrobras a pagar R$ 15 bi no TST.

Ministros nomeados nos governos do PT condenaram a Petrobras a pagar R$ 15 bi no TST.

Foram nomeados nos governos do PT, de Lula e Dilma, doze dos treze ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que condenaram a Petrobras a pagar R$15 bilhões por supostos direitos a um grupo de funcionários.


É mais do dobro que os R$ 6,8 bilhões roubados da Petrobras por integrantes dos mesmos governos e seus aliados na política e no setor privado, segundo estimativa da operação Lava Jato. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.


Os “direitos” que resultaram na condenação da Petrobras são tão discutíveis que a votação foi bem apertada no TST: 13×12 votos.


Dos ministros que condenaram a Petrobras, só um foi nomeado no governo tucano de FHC: Brito Pereira, o próprio presidente do TST.


Curiosamente, o que motivou a decisão do TST, que abala as finanças da Petrobras, decorre de acordo coletivo… celebrado no governo Lula.


Ministros do TST ligados ao PT e advogados da área criticam o que a reforma trabalhista tem precisamente de melhor: respeito aos acordos.


Comentários